Dieta dos 2 dias

Curiosamente, a popular dieta dos 2 Dias foi desenvolvida por oncologistas que queriam ajudar seus pacientes a suportar os efeitos da quimioterapia. Quando o corpo sofre privação de comida, as células normais lutam pela sobrevivência, retardando seu ritimo de atividade e “hibernando”. Isso significa que o jejum pode ajudar a proteger células saudáveis dos efeitos da quimioterapia, o que causa menos efeitos colaterais ao tratamento contra o câncer.

Confira também: sopa para perder barriga detox

Em agosto de 2012, a dieta dos 2 Dias ficou famosa depois de ter sido mencionada em um documentario da BBC chamado Eat,Fast and Live Longer(Coma, jejue e viva mais), do médico e jornalista Michael Mosley. Depois de apenas cinco semanas de dieta, Mosley emagreceu 6 quilos, reduziu seus níveis de colasterol e açúcar. Seu interesse pelo jejum intermitente era bem pessoal.

O pai de Mosley havia morrido aos 73 anos de complicações relacionadas ao diabetes tipo 2, doença associada ao sobrepeso.
Assim, quando Michael soube que tinha pré-diabetes, experimentou várias dietas que aconselhavam o jejum intermitente, pois elas poderiam ter efeitos benéficos sobre os níveis de insulina. E decobriu que a abordagem da dieta dos 2 Dias era a mais eficaz.

O programa alimentar

A premissa por trás da dieta é “jejuar”, ou restringir rigidamente a ingestão de calorias, durante dois dias não consecutivos e comer normalmente nos outros cinco.
No período de jejum, é preciso reduzir o consumo de calorias a um quarto do usual recomendado. Isso equivale a ingerir apenas 600 calorias, no caso dos homens, e 500, no caso das mulheres. O sucesso da dieta também depende da sua capacidade de não comer de forma exagerada nod dias de alimentação normal. Modere nas quantidades – até 2.000 calorias diárias para as mulheres e 2.500 para os homens -, mas não se prive de nada. Então, se quiser uma fatia de torta de sobremesa, vá em frente.

Como perder 1kg por dia é possível?

Exercícios

Quanto às atividades físicas, algumas variações da dieta aconselham seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) nos dias em que não se está praticando o jejum: 30 minutos de atividade física. O próprio Michael Mosley, entretanto, defende a práticado treinamento de alta intensidade por breves períodos.

Como funciona

O raciocinio por trás da Dieta dos 2 Dias gira em torno dos efeitos do jejum nos níveis de um hormônio chamado IGF-1 (insulin-like growth factor 1, ou fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1). Embora sejam essenciais no início da vida adulta altos níveis de IGF-1 aumentam o risco de divisões celulares como as encontradas no câncer. Segundo essa teoria, restringir as calorias consumidas reduz os níveis sanguíneos de IGF-1, conferindo proteção contra algumas das principais doenças e, ao mesmo tempo, permitindo que você queime gordura num rítimo mais acelerado e regule melhor o nível de açucar no sangue.

Reduzir bastante ingestão de clorias também faz com que os órgãos trabalhem mais e com pouca eficiência. Além disso, ao alternar os dias de jejum, você evita entrar no “modo fome” – algo que, acredita-se, levaria o corpo a armazenar mais gordura.

Algumas pesquisas sugerem que o corpo entra no modo de reparo quando não recebe comida, pois não precisa usar todas as suas energias no processo de digestão. Por um sistema de tentativa e err, Mosley descobriu que jejuar dois dias por semana era tanto a abordagem mais factível quanto a que proporcionava mais resultados.

Publicado em 2013, a Dieta dos 2 Dias se tornou um best-seller de não ficção no Reino unido, e a popularidade do método não demorou a se espahar pela Europa até chegar aos Estados Unidos. Os defensores da dieta alegam que ela pode aumentar o tempo de vida e reduzir o risco de doenças como câncer e alzheimer. Desde então, muitas celebridades revelaram ter se beneficiado da dieta.

Mais dicas de emagrecimento em: http://comoperderbarrigaurgente.com